I Feel Pretty

Uma comédia cômicamente curiosa em I Feel Pretty.

À primeira vista, o filme "I Feel Pretty" tem uma premissa promissora. É sobre um patinho triste que está longe de ser feio, apenas agradavelmente recheado e atormentado pela insegurança. 

De repente, magicamente, ela acredita que é linda de morrer, e sua ilusão libera seu eu amoroso e alegre. 

A segunda vista, depois de ver o filme, é uma premissa fracassada. 

À terceira vista, depois de pensar no filme, ele nunca teve a chance de ser muito bom nas mãos de cineastas cujo tema é a comédia.

O patinho, Renee Bennett, é interpretado por Amy Schumer. Ela sabe como vender uma noção cômica e se compromete a vender essa, aconteça o que acontecer. O único desejo de Renee é ser linda. 

Ela trabalha para uma empresa global de cosméticos inspirada na Revlon ou na L'Oréal, mas o faz no escritório on-line da empresa, um bairro miserável em um porão de Chinatown (Onde seu único colega de trabalho é um idiota total e um pateta.). Isso estabelece duas coisas, a obsessão da heroína com a aparência física e a devoção do filme à venda de pontos de trama, por mais absurdos que sejam.

E por mais arbitrário que seja, a transformação imaginada de Renee a acompanha assistindo TV e passando por uma cena-chave de um filme chamado "Big", na cena do filme, o garoto fala: "eu gostaria de ser grande".

Esse é um exemplo louvável de verdade, mas também é um lembrete para ter cuidado com o que você deseja. Algumas transformações instantâneas têm conseqüências maravilhosas, enquanto outras não. E nesse caso, não, apesar dos esforços desesperados de Amy Schumer, e apesar da boa mensagem que o filme passa, o fiasco foi redundante.

Depois que o garoto em ''Big" acorda na manhã seguinte e é grande o suficiente para ser tocado por Tom Hanks, nosso prazer se estende além da mudança física para o ponto de vista docemente ingênuo de 13 anos que o herói ostensivamente maduro traz para o mundo adulto em torno dele. 

Quando Renée se multiplica milagrosamente no dia seguinte, quando vê a cena de “Big”, está tudo em sua cabeça, então o resto do filme depende completamente de seu comportamento, que é comicamente delirante se você comprá-lo, e assustadoramente demente se você não o fizer.

Todas as pessoas bonitas de sua empresa compram, mesmo quando Renée fala besteiras febris sobre ser uma supermodelo, e ninguém faz nenhuma pergunta. Os homens ao redor dela compram. Eles dizem que ela é deslumbrante e perfeita, mas os elogios não são aceitos por ela sentir-se insegura, o tipo de mulher que qualquer homem sensato fugiria em um nanossegundo. 

Renee eventualmente volta ao seu eu original, como em "Big".

Ela está devidamente curada de sua insegurança paralisante, e consegue fazer uma exortação sincera sobre a necessidade de meninas e mulheres acreditarem em si mesmas.

Trailer: